quinta-feira, 11 de outubro de 2007

E de repente alguém te dá um tapa...é a realidade!

1° A vida

Time:
"Ticking away the moments that make up a dull day
You fritter and waste the hours in an off hand away
Kicking around on a piece of ground in your home town
Waiting for someone or something to show you the way..."

.

"You have to believe that life is more than the sum of its parts, kiddo!"

Sabe, eu tava pensando... algumas pessoas nunca mudam, e nem nunca vão mudar.
Não importa o quanto você, inconscientemente, tenha mascarado a realidade, aquela pessoa vai ser sempre a mesma pessoa que era antes de te conhecer. Ela só se adaptou à situação... à sua condição. Não importa quantas responsabilidades aquela pessoa tenha, ela vai continuar sendo a mesma pessoa vagabunda, mas sendo obrigada a acordar cedo e chegar no horário. Não importa o quanto ela deixe de fazer certas coisas que você não gosta pra lhe agradar, quando você não estiver por perto, ela fará novamente. E finalmente, não importa o quanto amor você dê a alguém, a pessoa vai sempre conseguir viver sem ele. E isso é o que mais machuca, esse uso facultativo do amor.

Incrível é o poder que nós concedemos a alguém para nos machucar. Icrível como nós mesmos criamos situações em que odiaríamos nos encontrar. E aí, quando percebemos já é tarde demais.
"Ticking away the moments that make up a dull day"

2° O amor

Mas a vida tem sempre sua dualidade. E assim existem dois tipos de pessoa: as que mudam, e as que fingem que mudam. O segundo grupo é bem mais numeroso. E, é claro, essas pessoas não conseguem mudar de jeito nenhum, e sempre voltam à sua essência. Mas o pior disso tudo é que as pessoas que mudam sempre se deixam enganar por esse segundo grupo, ignorando a incapacidade de mudança intrínseca a essas pessoas. E isso causa frustração, quebra de expectativas e desilusão. E meus amigos, não há nada que eu não suporte mais que frustração.

But well, it must be my fault too.
"She's the kind of girl who looks for love in all the lonely places"
Dói, dói, dói. Algumas horas incomodariam, alguns dias doeriam, alguns meses machucariam. Mas mais de um ano? Mais de um ano dilacera! Sem dó nem piedade.
E você acorda com um beliscão forte. Sente suas entranhas quererem sair pela boca. Precisa de um cigarro, mas uma carteira inteira não vai ser suficiente. Você sente um tapa horrivelmente doloroso no rosto. E dizem que depois do tapa, tudo acaba. Como acabou com Alice e Dan (Closer). Só que no meu caso o tapa é apenas uma metáfora (talvez ainda mais dolorosa que seria no sentido literal).

3° O analgésico

E pra acabar com essa dor horrível, como se faz? O melhor remédio é a revolta. Não se pode aceitar, nada de conformação. Pensar no pior, sempre. Se as coisas não mudam, é melhor começar a se acostumar com elas, não?
Mas se a revolta não tiver conseguindo cumprir seu papel direitinho, eu sempre misturo umas gotinhas de revolta a uma grande dose de The dresden dolls, que funciona que é uma beleza! (Y)
Nada melhor que Amanda Palmer pra nos lembrar como uma uma mulher deve se comportar nessas situações.



Dirty Business

Raise your glass
We have incorporated
Place your bets
We're all so sick of waiting
Queen takes jack
You got me this time but i"ll get you back
So pick a number
To all the ones who tried the most was I supposed to
cheer your efforts
Sorry that I chose so poorly
Golly gee, am I the poster girl?
She's the kind of girl who looks for love in all the
lonely places
The kind who comes to poker pockets stuffed with kings
and aces
She's the kind of girl who only asks you over when its
raining
Just to make you lie there catching water dripping
from the ceiling
Lift your hats
Off to the checkout girls with tattooed backs
They'd make an angels skin crawl
If you ask them for assistance
There's an even chance
You'll get a number
To all the girls at pearl the surly boys who get to
masticate them
I've a prize for each and every one of you so just be
patient
To all the ones that hated me the most a toast
You really had me going for a second I was nervous
boy, am I the poster girl?
She's the kind of girl who gets her slings and arrows
from the dumpster
The kind who tells you she's bipolar just to make you
trust her
She's the kind of girl who leaves out condoms on the
bedroom dresser
Just to make you jealous of the men she fucked before
you met her
To all the ones who thought they knew me best a test
to prove your prowess
Who was mine in '99? I want last names and current
status
To all the ones who hated me the most a toast you
really had me going for second I was nervous, boy am I
the poster girl
for some suburban sickness? Better keep a healthy
distance
Now its up to you know what to do its pretty
Dirty business

3 comentários:

Alice disse...

eu tb acho q certas coisas nunca muda,mas as vezes tenho duvidas!

conhece meu lay shop?

http://alicevoll-lays.blogspot.com

.*

Luh disse...

Ui, sinto cheiro de desilusões. Ou não.

E você falou tudo aí. Sobre as pessoas não mudarem e tudo mais. Em qualquer tipo de relacionamento, é muito chato tu fazer ''de tudo'' pra que aquilo dê certo e a outra pessoa nem mudar um tico, nem mover uma pedra...

beeeeeeeijo :*

Lorenna disse...

ooo que bonitinho, tu põe marcadores!
hehuehuehueue
Eu concordo que raiva tem tudo a ver com the dresden dolls, ave amanda palmer!
E eu adoro essa foto das sobrancelhas dela, mas soh agora fui reparar na pessoinha ali!
ehuehuehueheuhu
e quanto a relacionamentos, tu sabe né hunny, eu não posso dizer nada!
shaushauhsuahsuahu
xD