domingo, 30 de março de 2008

Trava-mente

A solidão é minha única companhia.
Fujo para enfrentrar as situações.
E o vazio é tudo que me preenche.
Mas chega! Cansei de companhia. Solidão, por favor, me deixe sozinha!
Devo parar de fugir, agora enfrentarei tudo.
Já estou cheia de tanto vazio...

6 comentários:

Luh disse...

Trava-mente meeeesmo. Deu pra entender um pooouco, haha.
beeijo

Amanda disse...

Já estou cheia de tanto vazio...

Kayo disse...

=p

Ananda disse...

Até mesmo o "profunda superfície" é um trava-mente, né ? Muito massa...

c. disse...

Hei de concordar que tem momentos que cansamos até da companhia da solidão, e o vazio parece querer nos esmagar... o problema acontece quando as companhias 'disponíveis' não são capazes de suprir esse vazio, e nem você mesmo.

Bela reflexão! :)

Sobre meus poemas, eles se chamam haikais, uma forma japonesa muito interessante e que achei muito boa de se criar, além de simples. Se quiser, depois te falo mais sobre ela, ou te passo algum artigo que a explique.
=***

Laila disse...

Cheia de vazio é algo que vem e que vai tanto :/ sempre quando vai embora eu sei que vai voltar, é como uma assombração presente, um poltergeist da alma?
Hmm..

É, é por discordar que me faz sorrir da frase dele, mas também por ver por um outro lado... o fato de eu ter essa tendência em ver arte onde ninguém vê, em coisas um tanto inúteis para todos... eu acabo viajando.